Sobre a atual situação do funcionarismo público do município de Anagé.
Como se não bastasse tanta atrocidade vitimizando o trabalhador, agora mais decretos publicados desreipeitando a Câmara Municipal de Vereadores, entendida como representante do povo, assim como a democracia. Tais decretos são publicados sem passar pela Câmara e sem respeitar os funcionários, pois em meio à diversidade do município, a atual gestão determina, entre outras coisas, que os professores de zona rural trabalhem, em tempo integral nas escolas, situação em que nenhum outro município se observa.
Segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, Lei 9394/96, ás condições de trabalho devem ser adaptadas à ruralidade entre outras especificidades, porém, em Anagé, não está sendo dessa forma.
Sempre cumpriu-se as 40 horas em três dias, por exemplo, com aulas de 45 minutos, e acordo com a LDB, agora essa mesma carga horária, segundo decreto, será feita em cinco dias da semana, com aulas de 60 minutos, até mesmo em escolas de zona rural e com difícil acesso.