julho 2019
D S T Q Q S S
« jun   ago »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

:: 22/jul/2019 . 5:44

VÍDEO: Influenciadora pede “troco pra R$100” para idosa pedinte, e cai em desgraça. Assista

A digital influencer Fernanda Coxta, gerou revolta na web após ser divulgado um vídeo em que ela debocha de uma senhora que pedia ajuda financeira. Acompanhada de um amigo, a blogueira afirmou que não tinha dinheiro, até ele disparar “Amiga, pega aquela nota de R$ 100 aí”. Fernanda prontamente respondeu: “Senhora, a senhora tem troco pra R$ 100?”. Assista a cena:

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Tristeza: Doença rara mata jovem de 22 anos logo após o parto. Família pede ajuda

Uma jovem de 22 anos morreu após um parto em um hospital de Santos, no litoral de São Paulo. Familiares de Bruna Tomadocci afirmam que a jovem não sabia que tinha desenvolvido uma síndrome rara durante a gravidez e, no nascimento do filho, teve complicações e morreu. Conforme relata a cunhada da jovem, Isabella Athenas, de 19 anos, ela estava grávida de sete meses. “Estava com ela um dia antes e parecia estar bem, porém um pouco inchada. Por volta das 19h ela foi trabalhar e na madrugada ligou para o meu irmão dizendo que estava passando mal”.

A jovem conta que, quando o irmão chegou ao local, levou Bruna às pressas ao Hospital dos Estivadores. “Os médicos viram que tinha algo de errado com ela e fizeram uma cesárea de emergência. No parto, ela teve duas convulsões, mas conseguiram retirar a criança e colocar em uma incubadora, já ela foi levada pra UTI”. A familiar relata que a jovem teve piora no quadro médico e exames constataram a Síndrome Hellp. Pouco tempo depois, os órgãos paralisaram e, posteriormente, o cérebro também, momento em que a mãe da criança morreu.

A obstetra Mariana Paiva explica que a Síndrome Hellp é um problema raro, que atinge apenas 0,5% das gestantes. Trata-se, segundo a especialista, de uma complicação gravíssima da pré-eclâmpsia, que é a pressão aumentada na gestação. “É uma condição rara, mas extremamente grave porque envolve uma mortalidade alta”, diz. De acordo com a obstetra, a síndrome normalmente aparece depois da 27ª semana e, em raríssimas exceções, pode matar a mulher inclusive após o parto. “O diagnóstico é feito através de exames de sangue. Sinais de alerta podem ser dor no estômago, dor na região do fígado, no abdômen superior e inchaço generalizado. O pré-natal é muito importante nesse quesito, porque ajuda a minimizar complicações durante o parto e a monitorar condições hipertensivas graves”, destaca.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »