Operários a serviço da Prefeitura do Rio retiraram, às 6h40 desta sexta-feira (9), os corpos das vítimas da queda de uma viga de um viaduto em Coelho Neto, Zona Norte do Rio, na noite desta quinta (8). São elas: Adeir dos Anjos Peixoto, de 62 anos, que dirigia um caminhão carregando contêineres; Deivid Sangi da Costa, 29 anos, auxiliar.

Foram praticamente 12 horas de trabalho, entre serragem da estrutura e içamento de partes, até a remoção do primeiro corpo. A Avenida Brasil ficou 14 horas interditada – a via foi liberada às 9h20. O caso está sendo investigado pela 40ª DP (Honório Gurgel). Foi realizada uma perícia no local.

Parte de viaduto cai no início da noite desta quinta-feira (8) em Coelho Neto, Zona Norte do Rio. â?? Foto: Reprodução/Internet

O acidente

O acidente aconteceu na Rua Cajurana, próximo ao número 2.055 da Avenida Brasil, depois da Passarela 28. Testemunhas dizem que o motorista bateu em uma viga recém-instalada, que reduziu a altura da estrutura. A viga de concreto, que pesa 55 toneladas, caiu em um contêiner. Adeir tentou sair de ré, mas toda a estrutura acabou desabando sobre a cabine.

Cabine do caminhão ficou destroçada â?? Foto: Reprodução/TV Globo

Equipes da prefeitura, do Consórcio Transbrasil, da Light, dos bombeiros, da PMe da Polícia Civil trabalharam no local do acidente durante toda a madrugada. Dois guindastes foram acionados pra içar as novas vigas do viaduto. A primeira foi erguida às 2h. Só depois da retirada da segunda viga é que os corpos das vítimas puderam ser removidos pelos bombeiros.

Falta de sinalização

Genro de Adeir, Flávio Silva afirmou que o viaduto estava mal sinalizado. “Instalaram essas vigas há pouco tempo. [Ficou] muito mais baixo que o viaduto normal. E não sinalizaram”, afirma. Flávio garante que o sogro era muito zeloso. “Há mais de 40 anos ele é carreteiro. Trabalhou a vida toda, nunca se envolveu num acidente”, diz.

Operários serram viga que desabou na Avenida Brasil â?? Foto: Reprodução/TV Globo

Vizinha do viaduto, a técnica de enfermagem Cátia Braga também reclama da sinalização no local. “Cadê a sinalização? Ao longo da via, no viaduto? Não tem. Um acidente como esses mostra a falta de responsabilidade das pessoas que estão aí em cima. Os responsáveis pela obra”, afirmou.

Prefeitura culpa caminhoneiro

A Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação divulgou uma nota no início da madrugada. “Um caminhão carregando contêineres, com a altura acima do permitido, atingiu a viga pré-moldada que faz parte das obras de alargamento do viaduto de Coelho Neto, na Avenida Brasil”, afirmou. O texto citava ainda uma norma padrão que trata dos gabaritos de obras.

Operários serram viga que desabou na Avenida Brasil â?? Foto: Reprodução/TV Globo

“Em vias expressas ou estruturais, esse gabarito é de 5,80 metros. Já nas vias arteriais, o caso dessa, o gabarito é de 4,80 metros”, detalhou. A viga, ainda segundo a secretaria, atendia às normas técnicas vigentes. O órgão assegurou que há sinalização referente aos limitadores de altura em toda a cidade. A TV Globo apurou, no entanto, que a altura do caminhão somava 4,30 metros – 1,40 m da base mais 2,90 m do contêiner – meio metro abaixo do limite especificado.

Adeir dos Anjos Peixoto, de 62 anos, e Deivid Sangi, 29 anos, vítimas da queda da viga â?? Foto: Reprodução/TV Globo

Bombeiros informaram que acidente em Coelho Neto, na Zona Norte do Rio, deixou duas vítimas.  â?? Foto: Reprodução/Internet