Acusado de matar e ocultar o corpo de uma modelo, Kennedy Ramon Alves Linhares, de 32 anos, foi transferido para João Pessoa, capital da Paraíba, no fim da manhã desta terça-feira (22). Uma equipe de policiais civis paraibanos buscou o suspeito na 1ª Delegacia Territorial de Eunápolis, onde ele estava custodiado desde o último sábado (19), quando foi preso na BR-101.

Questionado pela reportagem sobre o motivo de matar e ocultar o corpo da modelo Lorrayne Damaris da Silva, de 19 anos, o acusado se limitou a dizer que “não era para acontecer”. Assim que o acusado chegar a João Pessoa, o sistema prisional vai definir a unidade para onde ele será encaminhado. Ele vai responder por feminicídio.

O crime

De acordo com a polícia, Kennedy e Lorrayne mantinham um relacionamento conturbado que já durava três anos. No mês passado, eles decidiram pôr um fim na relação e a modelo viajou. No entanto, eles permaneciam se comunicando. No dia 12 de dezembro, o acusado buscou a jovem no aeroporto de João Pessoa e a levou para uma casa de veraneio em Lucena, a cerca de 24 quilômetros.

No local, os dois tiveram uma briga e acusado acabou matando a modelo enforcada. Ele colocou o corpo dela em um carro e o desovou ás margens do Rio Paraíba, no município de Sobrado. O corpo já em estado de decomposição só foi localizado pela polícia após a prisão de Kennedy na BR-101, em Eunápolis, quando ele fugia com dois amigos para o estado de Santa Catarina. // Radar64.

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Modelo é encontrada morta após desaparecer; ex-namorado confessa o crime -  20/12/2020 - UOL Notícias