As duas jovens encontradas mortas às margens da BR-101, na manhã desta sexta-feira (08), eram moradoras de Eunápolis. Os corpos só foram identificados no fim da tarde, depois do exame necroscópico no Instituto Médico Legal, em Porto Seguro. O delegado Robson Andrade, titular da delegacia de Itabela, município onde os corpos foram localizados, acredita que o crime não ocorreu naquele local.

Para ele, as vítimas foram assassinadas em outra área e tiveram os corpos transportados até às margens da rodovia, provavelmente em um carro. “É um caso típico de desova de cadáver”, frisa. A perícia constatou que Catrine Rocha Costa e Taísa Barbosa dos Santos, foram executadas. Catrine foi atingida por cinco tiros na cabeça, peito e pescoço. Já Taísa sofreu sete disparos de arma de fogo em regiões como maxilar, nariz, boca e cabeça.

WhatsApp oficial 77 98838-2781 

Siga nosso Instagram

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Duas mulheres mortas na BR-101; havia sinais de execução - RADAR 64

Elas apresentavam ainda lesões de defesa. “Havia ferimentos nas mãos, o que indica que tentaram se proteger dos tiros”, afirmou o delegado. Segundo o site Vitória da Conquista Notícias apurou com o portal Radar 64, Catrine e Taísa eram amigas e moravam juntas em uma casa na Rua Nossa Senhora Aparecida, no bairro Moisés, em Eunápolis. Catrine era órfã de mãe e optou por ficar sozinha na cidade depois que os familiares mais próximos se mudaram para a zona rural. A Polícia Civil já abriu inquérito para apurar o duplo homicídio.