janeiro 2020
D S T Q Q S S
« dez    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

:: ‘Economia’

Gasolina nos EUA baixa para 52 centavos o litro, o menor valor em sete anos

A gasolina alcançou o seu menor valor nos Estados Unidos em sete anos, sendo vendida a menos de US$ 2 o galão, ou seja, 52 centavos o litro, segundo dados oficiais divulgados nesta quinta-feira (14). Um galão equivale a aproximadamente 3,8 litros.

O preço médio da gasolina vendida ao público caiu no começo da semana, a US$ 1,996 o galão, segundo a agência federal de informação sobre energia (EIA). Esse valor é o mais baixo desde março de 2009, quando os Estados Unidos estavam em plena recessão.

Em alguns estados o litro custa menos. No Missouri é vendido a 43 centavos de dólar e no Texas, a 45 centavos.

Financiamentos de veículos novos crescem 39,2% em abril ante abril de 2017

O financiamento de veículos novos no Brasil cresceu 39,2% em abril ante igual mês do ano passado, com a realização de 174,3 mil vendas a crédito, mostra levantamento da B3, que considera os segmentos de automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus e motocicletas. O aumento é expressivo porque abril deste ano contou com três dias úteis a mais que abril do ano passado. Na comparação com março, que teve o mesmo número de dias úteis, foi verificada queda de 2,5%.

Entre os usados, os financiamentos somaram 292,1 mil unidades no quarto mês do ano, alta de 23,4% em relação a igual mês do ano passado, mas recuo de 1,9% na comparação com março. Das modalidades de financiamento, o Crédito Direto ao Consumidor (CDC) foi o que apresentou o maior crescimento em abril ante igual mês do ano passado, a um ritmo de 32%. Com isso, passou a representar 84,5% do total de unidades financiadas. Consórcio e leasing, que tiveram alta de 18,2% e queda de 12,6%, respectivamente, agora correspondem a 13,9% e 0,7% do total.

Fique ligado: Nota Premiada Bahia sorteiará prêmio de R$1 milhão em 20 de junho

Neste mês de maio serão sorteados mais 10 prêmios de R$ 100 mil. Nota Premiada Bahia é uma campanha de cidadania fiscal lançada pelo Governo do Estado.

Quem quiser concorrer ao primeiro grande prêmio de R$1 milhão da Nota Premiada Bahia precisa se cadastrar no programa e realizar compras com CPF na Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e) até o próximo dia 31 de maio, data limite estipulada pela Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia (Sefaz) para a emissão dos bilhetes concorrentes ao sorteio. Estarão concorrendo bilhetes emitidos de janeiro a maio, incluindo todos os que participaram dos sorteios mensais desde o início da campanha. O cadastro para participar é efetuado no www.notapremiadabahia.ba.gov.br, por meio de formulário simplificado que requer informações básicas como nome completo, número do CPF, e data de nascimento.

O sorteio do prêmio milionário ocorrerá no dia 20 de junho. Antes disso, serão realizados ainda dois sorteios mensais, cada qual com dez prêmios de R$ 100 mil. O sorteio de maio acontece já nesta próxima quarta-feira, dia 9, e o do próximo mês, no dia 13 de junho. Além do cadastro, para concorrer, os cidadãos devem solicitar a inclusão do CPF a cada compra realizada em estabelecimentos que emitam a NFC-e.

A Nota Premiada Bahia é uma campanha de cidadania fiscal lançada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Fazenda, com o objetivo de incentivar a população a exigir a emissão da NFC-e nas compras realizadas no mercado varejista. A Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica é um documento de fácil identificação por possuir um QR Code, código de barras com formato quadrado. Além da distribuição de prêmios em dinheiro para os cidadãos, por meio de sorteios, a campanha visa beneficiar instituições sociais e de saúde participantes do programa Sua Nota é um Show de Solidariedade: ao se cadastrar no site, o participante escolhe até duas instituições para o compartilhamento das suas notas fiscais eletrônicas.

40 ganhadores em maio

A cada mês são sorteados dez prêmios de RS 100 mil. Com o sorteio de maio, na quarta (9), a campanha irá completar R$ 4 milhões distribuídos entre 40 ganhadores. Até abril, foram 23 ganhadores de Salvador e sete do interior, moradores de Feira de Santana, Ilhéus, Camaçari, Jequié, Euclides da Cunha, Ibicaraí e Teixeira de Freitas. Os nomes dos ganhadores, junto com parte da numeração do CPF para facilitar a identificação, são divulgados no site da campanha. A Sefaz envia um e-mail para cada sorteado para dar a boa notícia. Os participantes, no entanto, podem acessar o site e entrar em sua conta criada para a campanha, informando número do CPF e senha. Caso seja um dos ganhadores, o participante deve acessar, em sua conta, o menu “Meus prêmios” e clicar no botão “Solicitar resgate”. A Sefaz-Ba envia um e-mail para cada sorteado para dar a boa notícia. Caso seja um dos ganhadores, a Sefaz irá orientá-lo no resgate da premiação.

Loteria Federal

Todas as compras realizadas pelos cidadãos cadastrados no sistema serão convertidas em bilhetes eletrônicos de dez números cada, que poderão ser conferidos no site da Nota Premiada, sempre antes da realização dos sorteios. Os bilhetes vencedores serão conhecidos com base nos sorteios da Loteria Federal. Para os prêmios mensais, serão considerados os sorteios realizados na segunda quarta-feira de cada mês. Os prêmios especiais também serão definidos em datas de sorteios da Loteria Federal.

A quantidade de bilhetes eletrônicos a que o cidadão terá direito para concorrer aos prêmios dependerá do volume de compras realizadas. Como forma de equilibrar as chances dos cidadãos com maior ou menor volume de compras, o sistema foi programado para estabelecer uma relação decrescente entre volume de compras e total de bilhetes emitidos. O teto máximo será de 45 bilhetes emitidos por contribuinte a cada mês, para compras acima de R$ 2 mil. São, no total, oito faixas de volumes de compras. Se a soma dos valores das notas associadas ao seu CPF for de até R$ 100 no mês, o cidadão terá direito a dez bilhetes eletrônicos. Se a soma for de até R$ 200, serão 15 bilhetes. Serão 20 bilhetes quando a soma dos valores das notas for de até R$ 400, 25 bilhetes se o somatório for de até R$ 800, 30 bilhetes se for de até R$ 1,2 mil, 35 se chegar a R$ 1,6 mil e 40 se alcançar R$ 2 mil, chegando a 45 para todas as situações em que a soma ficar acima deste último patamar. Confira maiores informações no site da Sefaz. SECOM-BAHIA.

STF adia para a próxima quarta ação sobre reforma trabalhista

O Supremo Tribunal Federal (STF) até pautou ontem, mas acabou adiando para 9 de maio (próxima quarta) o julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5766, que questiona dispositivos da reforma trabalhista sobre a gratuidade na Justiça do Trabalho e o pagamento de honorários periciais e de sucumbência. A importância do tema diz respeito à consolidação do entendimento jurídico quanto ao acesso irrestrito e gratuito à Justiça, garantido, aliás, pela Constituição brasileira. A decisão do STF pode ter impacto também no número de ações judiciais. Segundo dados do Tribunal Regional do Trabalho – 5ª Região (TRT5-BA), o número de processos caiu mais da metade, após a entrada em vigor da reforma trabalhista. Foram 17.782 ações entre janeiro e abril deste ano contra 40.901 no mesmo período de 2017. A questão é saber como isso vai ficar após a decisão da Suprema Corte.

Inadimplência do IPVA cresce na Bahia; 351 mil ficaram sem pagar imposto

Enquanto muitos motoristas ainda se desdobram para tentar pagar o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) de 2018, outros 351.629 estão tendo uma dor de cabeça a mais este ano. Essa é a quantidade de pessoas que não acertaram as contas com a Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz) em 2017, o que corresponde a 18% da frota tributável da Bahia. Em 2016, a inadimplência era de 13%.

A Sefaz afirmou que, apesar de ter crescido a quantidade de motoristas que não pagaram o imposto, o percentual ainda é considerado dentro da normalidade. O órgão lembrou que os contribuintes têm a opção de parcelar o imposto para evitar deixar o débito em aberto. Este ano, 97.135 motoristas baianos optaram por essa forma de pagamento.

Já o valor da dívida atrasada do IPVA pode ter parcelado em até 60 vezes, desde que o valor mínimo de cada parcela seja de R$ 120. Não pagar o débito implica em punições.

O IPVA é um imposto anual cobrado sobre os veículos, novos e antigos. Na prática, quase todos precisam pagar. O valor cobrado sobre carros, caminhões, ônibus e motocicletas novos é definido com base na nota fiscal da compra desses veículos. No caso dos mais antigos, o imposto é estabelecido com base na tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

:: LEIA MAIS »

Transações financeiras por aplicativos cresceram 70% em 2017

O cliente bancário está cada vez mais migrando para os serviços de mobile banking (aplicativos de celular).

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

Pesquisa de Tecnologia Bancária 2018, da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), divulgada hoje (3), apontou um crescimento de 70% nas transações financeiras por aplicativos de celular no ano passado, impulsionado pelo pagamento de contas (85%), transferências/DOC/TED (45%), contratação de crédito (141%) e investimentos/aplicações (42%).

Os clientes bancários realizaram 25,6 bilhões de transações por mobile no último ano, uma alta de 38% em relação a 2016. A modalidade equivale a 35% do total de 71,8 bilhões de operações bancárias no ano passado.

A participação do mobile no total das transações bancárias cresceu 3,5 vezes em relação a 2011, confirmando como a opção preferida para realizar operações bancárias. A internet banking, por exemplo, não apresentou o mesmo crescimento significativo das operações por celular. Foram realizadas 15,8 bilhões de transações (2%) por esse meio. O número de transações com movimentação financeira aumentou 6%, de 3,4 bilhões de operações em 2016 para 3,6 bilhões em 2017.

Juntos, mobile e internet banking contabilizam 5,3 bilhões de operações com movimentação financeira em 2017. No geral, os dois canais representam 58% de participação no total das operações (com ou sem movimentação financeira).

De acordo com a Febraban, os investimentos e despesas em tecnologia feitos pelo setor financeiro somaram R$ 19,5 bilhões em 2017, um aumento de 5% em relação ao ano anterior. O setor financeiro divide a liderança dos investimentos em tecnologia com o governo, que, historicamente, lidera os investimentos no segmento.

As transações bancárias em 2017 somaram 71,8 bilhões, com alta de 10% para os 65,4 bilhões de 2016. Os investimentos com software, que avançaram 15% em relação a 2016, representam metade do orçamento dos bancos em tecnologia. Hardware consumiu 32% dos investimentos, e telecom, 18%.

Redução de agências
Em 2017, o número de agências tradicionais teve uma ligeira queda. A pesquisa Febraban apontou que a redução ocorre pelas recentes aquisições, com as consequentes eliminações de agências por conta das sobreposições existentes na rede. O número de postos especializados de atendimento bancário (PABs) teve um aumento de 3% em 2017, enquanto o número de postos de atendimento eletrônico (PAEs) teve um movimento oposto, com uma queda de 6%.

A pesquisa é realizada há 26 anos e contou com a participação de 24 bancos.

LEIA MAIS Vendas do comércio da construção civil crescem 4%

As vendas do comércio varejista da construção civil no país fecharam os quatro primeiros meses do ano (janeiro a abril) com crescimento acumulado de 4% na relação com os quatro primeiros meses de 2017. Quando comparado a abril do ano passado, abril deste ano também acusa crescimento de 4%.

Os dados fazem parte de pesquisa sobre o setor, divulgada hoje (3), no Rio de Janeiro, pela Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco). Quando a comparação é com março deste ano, o comércio amarga queda de 4%.

Para o presidente da Anamaco, Cláudio Conz, mesmo com os dados mostrando que as empresas “estão se recuperando do ponto de vista do faturamento, uma vez que o crescimento é nominal, para se ter uma melhor avaliação do setor é importante a verificação dos dados levando-se em conta a inflação dos produtos comercializados”.

Para ele, “reformas e expansão de imóveis dependem de confiança e espaço para investimentos de médio e longo prazo, cujas condições de juros e financiamentos para a compra da casa própria começam a ser oferecidas abaixo dos 10% ao ano”.

Queda em todo o país
Uma análise da pesquisa feita pelo índice dessazonalizado (mês comparativamente ao mês anterior) o estudo anotou desempenhos negativos em todas as regiões do país. No Nordeste, as vendas caíram 16%; no Norte, 11%; no Sudeste 10%; no Centro-Oeste 9% e no Sul, 2%.

A pesquisa ouviu 530 lojistas de todo o país entre 24 e 27 de abril. A partir do levantamento, a associação constatou que os lojistas, apesar da queda no índice dessazonalizado, acreditam que irão recuperar parte das vendas em maio.

Cerca de 62% dos entrevistados esperam que as vendas cresçam 10% nos próximos 30 dias. A pesquisa apurou também que 42% das lojas pretendem fazer investimentos nos próximos 12 meses e que cerca de 18% das entrevistadas têm intenção de contratar funcionários ainda este mês.

Profissões do futuro exigem capacitação e interdisciplinaridade

Interdisciplinaridade é a palavra de ordem para quem está de olho nas áreas mais promissoras do mercado de trabalho para os próximos anos. Entre as que estarão em voga, destacam-se carreiras ligadas a envelhecimento da população, energias renováveis, aquecimento global, infraestrutura e saúde. Todas aliadas à tecnologia. Para celebrar o Dia do Trabalho, o Ministério do Trabalho entrevistou especialistas no assunto e elencou dicas para os brasileiros que buscam sucesso e oportunidades.

De acordo com o diretor-executivo da consultoria global Michel Page e analista de mudanças estruturais no ambiente de trabalho Ricardo Basaglia, a automatização em larga escala viabilizada pela inteligência artificial irá reestruturar praticamente todas as áreas nas quais os trabalhos de lógica repetitiva e linear prevalecem. Ele também estima que, nos próximos 20 anos, 3% a 14% da força de trabalho do mercado mundial deverá mudar de categoria de empregos. Um dos motivos é a evolução da tecnologia na área da saúde, que gera  maior expectativa de vida e possibilita que as pessoas tenham de quatro a cinco carreiras.

:: LEIA MAIS »

Economia: A educação financeira deve ser inserida ou não ao currículo escolar? Entenda

Jovens e crianças precisam compreender como se ganha dinheiro, como economizar e, principalmente, como gastar.

Matemática, inglês e ciências seu filho aprende na escola. É esperado que ele saiba separar as sílabas, somar e subtrair. E educação financeira, ele tem alguma noção sobre isso? Esse assunto, deve ser inserido ainda na Educação Básica e ajuda as crianças a se tornarem adultos e jovens muito mais conscientes.

Se você acha que ainda é cedo demais para tratar do universo financeiro com seu filho, que isso não é assunto de criança ou que a educação financeira é uma matéria da faculdade de Administração, está na hora de rever os seus conceitos. É possível introduzir a educação financeira aos poucos na vida das crianças, respeitando os limites de cada idade.

:: LEIA MAIS »

Dia do Trabalho é marcado pela retomada do emprego em todo o Brasil

Números positivos do Caged refletem ações do Ministério do Trabalho, confirmam tendência de recuperação e justificam otimismo em relação à geração de empregos

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

O trabalhador brasileiro tem motivos para olhar para o futuro com esperança neste 1º de maio, nas comemorações do Dia do Trabalho. Os resultados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) vêm confirmando, mês a mês, a tendência de recuperação do mercado de trabalho depois de três anos com números negativos no saldo anual. “Apesar de o índice de desemprego ainda ser expressivo, as medidas adotadas pelo governo federal desde 2016 estão revertendo essa situação e o trabalhador já pode ter otimismo. Os empregos estão de volta”, disse o ministro do Trabalho, Helton Yomura.

O otimismo tem fundamentos nos números positivos do saldo de empregos divulgados no final de abril pelo Ministério do Trabalho. Segundo o Caged, o emprego formal no Brasil apresentou aumento de 56.151 postos de trabalho em março, uma alta de 0,15% em relação ao estoque do mês anterior. Foi o melhor mês de março para o mercado de trabalho brasileiro desde 2013, quando o saldo atingiu mais de 183 mil novos postos.

:: LEIA MAIS »