fevereiro 2020
D S T Q Q S S
« jan    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829

:: ‘Mundo’

Justiça: 16 pessoas são condenadas à morte por queimarem viva jovem que denunciou assédio

Um tribunal de Bangladesh condenou 16 pessoas à morte pelo assassinato de uma estudante queimada viva depois de acusar um professor de assédio sexual. Nusrat Jahan Rafi, de 19 anos, morreu em consequência dos graves ferimentos que sofreu em abril deste ano, em Feni, uma pequena cidade a cerca de 160 km da capital do país, Daca. Entre os condenados pelo assassinato, estão o diretor da escola que Nusrat acusou de assédio e duas de suas colegas de classe.

Seu assassinato chocou Bangladesh e desencadeou uma série de protestos clamando por justiça. O julgamento foi um dos mais rápidos em um país onde casos parecidos geralmente levam anos para serem concluídos. O promotor Hafez Ahmed disse a jornalistas que a decisão da Justiça mostrou “que ninguém ficará impune em Bangladesh”. No entanto, ainda que rápida, a conclusão do caso não ajudou a aliviar a agonia de sua mãe. “Não posso esquecê-la nem por um momento”, disse Shirin Akhtar à agência de notícias Reuters nesta quinta-feira (24), chorando ao ouvir a sentença. “Ainda sinto a dor pela qual ela passou.” Advogados dos réus dizem que vão recorrer da decisão.

A investigação da morte de Nusrat revelou uma trama para silenciá-la, que envolvia seus próprios colegas de classe e vários homens poderosos de dentro da comunidade. Três professores, incluindo o diretor, Siraj Ud Doula, que segundo a polícia ordenou o assassinato depois que foi preso sob suspeita de assédio, foram considerados culpados pelo tribunal. Outros dois réus condenados, Ruhul Amin e Maksud Alam, são líderes locais do partido da Liga Awami. Foi constatado que vários policiais colaboraram com os condenados na divulgação de informações falsas de que Nusrat havia cometido suicídio.

WhatsApp oficial 7798838-2781 

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

‘Estamos discutindo tudo isso sem o Brasil presente’, diz Macron na cúpula do clima

Foto: Twitter/Arquivo Pessoal

Sem a presença oficial do Brasil, o presidente da França, Emmanuel Macron, liderou nesta segunda-feira (23) principal reunião sobre o futuro da Amazônia, em Nova York. O encontro acontece em meio à agenda da Cúpula do Clima nas Organizações das Nações Unidas ( ONU ), na cidade americana. Jair Bolsonaro (PSL) chega a cidade no começo da tarde desta segunda, e Macron criticou a ausência do governo federal brasileiro na conferência.

“Vamos falar francamente. Estamos discutindo tudo isso sem o Brasil presente. O Brasil é bem-vindo. Todos nós queremos trabalhar” disse o francês, segundo o jornal O Globo. Macron afirmou que busca “soluções políticas” para seguir adiante.

Na ocasião, o mandatário francês convidou para a reunião governadores brasileiros integrantes do consórcio dos estados da Amazônia. O governador do Amapá, Waldez Goés (PDT), disse que o consórcio da Amazônia Legal, presidido por ele, participaria da reunião como ouvinte e confirmou que havia a expectativa de que os estados amazônicos pudessem discursar, o que não se concretizou.

Em seu discurso, Macron afirmou que as florestas tropicais estão desaparecendo rapidamente e que as queimadas têm aumentado. Complementou dizendo ter legitimidade para liderar as discussões em função da Guiana Francesa, e criticou a postura do Brasil em relação ao Fundo Amazônia. “Vamos falar do Fundo Amazônia. O Brasil não está levando a sério esses critérios”, disse o francês, citando a suspensão das doações de Alemanha e Noruega.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Tristeza: Morre a menina de 10 anos, após contrair ameba que ‘come’ o cérebro

A família e a escola de Lily Mae Avant confirmaram a morte da menina de 10 anos que vinha sendo tratada por “meningoencefalite amebiana primária”. A doença é rara, mas ficou conhecida porque é causada por uma ameba que pode atacar o tecido do cérebro humano. O micro-organismo entrou no corpo da menina quando ela nadou em um lago no estado americano do Texas.

“Estamos profundamente entristecidos pela perda de Lily Avant”, informou na segunda-feira (16) a escola da criança, a “Valley Mills Elementary”, por meio de suas redes sociais. De acordo com a escola, Lily era “uma pessoa incrível e amiga de todas”. Popularmente se diz que a ameba parasita “come cérebros”, mas ela se alimenta principalmente de bactérias presentes na água. O que ocorre quando ela entra no corpo humano é que, como a ameba não encontra os nutrientes necessários para viver, acaba atacando células do cérebro em busca de nutrientes.

A presença da ameba em águas doces e mornas é comum, mas infecções são raras. Quando ela ocorre, geralmente é porque a ameba entrou no corpo pelo nariz. Por isso, é recomendado o uso de protetores de nariz quando alguém resolve nadar em um lago de água morna. Lily Mae vinha tratando a doença há cerca de duas semanas, segundo a rede de notícias americana CNN. Ela foi internada no dia 8 de setembro e, após a realização de exames, os médicos descobriram que ela contraiu a ameba “Naegleria fowleri”. A ameba é um organismo de apenas uma célula.

Grupo de apoiadores

Um grupo público no Facebook vinha sendo mantido por familiares e amigos, chamado “#Lilystrong”, ou “forte Lily”, na tradução para o português. Segundo a descrição do grupo, Lily começou a sentir uma dor de cabeça que aumentou gradualmente. Ela também teve febre. Depois de muitos exames e de tomar remédios para amenizar sintomas de uma virose, o problema não passou. A menina tinha pesadelos e começou a se comportar de forma estranha e “incoerente”, de acordo com seus pais.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Será Possível: Motorista flagrado a 290 km/h é multado em R$ 3 milhões

Imagine tomar uma multa de trânsito no valor de 700 mil euros, o equivalente a R$ 3 milhões – ou, ainda, o suficiente para comprar um frota de 63 Chevrolet Onix 1.0. Parece coisa de filme, mas aconteceu na vida real. Um motorista foi flagrado na Suíça dirigindo um Mercedes-AMG SLS a 290 km/h, e como pena recebeu esse valor de multa.

O mais curioso ainda é que o mesmo motorista já havia sido punido por andar a 100 km/h numa zona na qual a velocidade máxima permitida era de 50 km/h. Dessa vez, ele estava ao volante de uma Ferrari Testarossa, e teve de arcar com multa de 200 mil euros – quase R$ 900 mil.

Esses valores exorbitantes são resultado de um método pouco usual de cobrança de infrações. Na Suíça e na Finlândia, as multas de trânsito são calculadas com base nos rendimentos declarados pelo infrator.

Com esse sistema, não há um limite para se estipular o valor da multa. Quem ganha mais, paga mais. Ou, no caso, quem declara mais, paga mais.

Apenas em duas infrações, este mesmo motorista suíço gastou 900 mil euros, ou cerca de R$ 4 milhões. Ou, ainda, 84 Onix.

Outro caso que chama a atenção ocorreu na Finlândia. Lá, um motorista flagrado a 103 km/h em uma zona limitada a 80 km/h teve de pagar 2.350 euros (pouco mais de R$ 10 mil) por quilômetro excedido. Assim, o total chegou a 54 mil euros, equivalentes a R$ 240 mil. Se é que existe indústria de multa, a de lá também deve ser bem lucrativa! *Terra

Trágico: Durante beijo, casal se desequilibra, cai de ponte e morre. Vídeo registrou o acidente

Uma morte trágica chocou a cidade de Cusco, Peru, nessa segunda-feira (5). Um casal estava aos beijos e abraços em uma ponte da cidade quando ela resolveu se sentar na estrutura do local. Com o calor dos amassos, Maybeth Espinoza Flores, 34 anos, então, se desequilibrou e acabou derrubando também Héctor Yulino Vidal López, 36. Assista o acidente trágico:

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Brutal: Homem matou influenciadora após ela “zombar” de seu desempenho sexual

Um homem de 33 anos confessou ser o responsável pela morte da médica e influenciadora digital russa Yekaterina Semochkina, admitindo à polícia em Moscou que desferiu golpes de faca durante um ataque de fúria após ela ter zombado de seu desempenho sexual. A jovem de 24 anos, que havia se formado recentemente na Universidade Médica de Pesquisa Nacional Russa, foi encontrada morta sem roupas dentro de uma mala em seu apartamento na capital do país no último sábado (27).

O autor do crime, identificado como Maxim Gareyev, de nacionalidade britânica, foi preso. Daqui a dois meses, deve ocorrer um julgamento sobre o caso, de acordo com a imprensa local. Investigadores indicam que a vítima teve relações sexuais momentos antes de ser esfaqueada ao menos cinco vezes nas áreas do pescoço e do peito.

Maxim, que foi visto deixando o edifício onde a jovem morava com toalhas sujas de sangue, alegou que ela o insultou por “não satisfazê-la sexualmente”, por não ser “tão rico quanto seus outros ficantes”, e por ter “zombado de sua aparência” e “falta de personalidade”. O autor disse ainda que Yekaterina seria uma prostituta que também trabalhava como médica e que ele a teria pago cerca 130 libras por hora em troca de relações sexuais. Este encontro foi apontado como o segundo entre eles. A polícia, porém, investiga se havia um relacionamento mais íntimo por trás da história relatada. A informação de que ela seria uma garota de programa não foi confirmada pelos investigadores.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Incêndio de avião em Moscou mata 41 passageiros

A porta-voz do Comitê de Instrução da Rússia, Elena Markovsksya, informou que 41 pessoas morreram no incêndio ocorrido em um avião de passageiros que realizou uma aterrissagem de emergência neste domingo (5) no aeroporto Sheremetievo em Moscou, na Rússia. De acordo com o órgão, dos 78 ocupantes do avião modelo Sukhoi Superjet 100, que pertence à companhia estatal de aviação russa Aeroflot, apenas 37 sobreviveram ao acidente. A aeronave tinha decolado do aeroporto Sheremetievo com destino à cidade de Murmansk, no noroeste do país. Minutos depois, os pilotos relataram à torre de controle que houve problemas a bordo e decidiram retornar e efetuar uma aterrissagem de emergência com o avião em chamas. O presidente da Rússia, Vladimir Putin, expressou condolências aos parentes das vítimas e deu instruções para que recebam todo tipo de assistência, informou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.Ainda não foi revelado o problema que obrigou os pilotos a retornarem ao aeroporto, embora uma fonte citada pela agência Tass tenha apontado como a causa mais provável o impacto de um raio na aeronave.

Mundo: Mexicano que matou cachorro em bar não foi morto e continua sendo procurado

A notícia surgiu na segunda quinzena de janeiro de 2019 nas redes sociais e em diversos sites e blogs. De acordo com o texto, o homem que apareceu em um vídeo esfaqueando um cachorro em um bar teria sido encontrado morto com mais de 50 facadas! O corpo do homem teria sido encontrado em um porta-malas de um carro, na cidade de Piedras Negras, no México. Segundo o que se espalhou por aí, o agressor do cachorro indefeso teria sido vítima de justiceiros que se revoltaram com o crime cometido por ele. Será que isso é verdade ou mentira?

Fake news

A notícia espalhada usa uma história que deixou muita gente revoltada e diz que o agressor do cão “teve o que mereceu”: Foi executado pela população – que fez justiça com as próprias mãos – sofrendo o mesmo que o cachorro sofreu. Além disso, a notícia também não mostra nenhuma prova de que o fato teria ocorrido mesmo. Esse enredo lhe é familiar? Pois bem, se você arriscar dizer que quem inventou isso foi o site O Congresso, acertou! O site O Congresso publicou a “notícia” sem citar nenhuma fonte e, para quem não conhece, é o mesmo site que espalhou a fake news afirmando que o covarde que foi flagrado agredindo a namorada teria sido espancado pelos amigos da vítima, dentre várias outras.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

:: LEIA MAIS »

Tristeza: Esposa do técnico do ABC é encontrada morta em casa, com sinais de suicídio

A paulista Ana Letícia Rezende Fernandes Queiros, de 39 anos, foi encontrada morta, na noite deste sábado (5), em Parnamirim, na Região Metropolitana de Natal. Ela era esposa do técnico do ABC, Ranielle Ribeiro, e mãe de um menino de 6 anos. O ITEP-RN (Instituto Técnico-Científico de Perícia) apontou que ela morreu por enforcamento. Agora o caso será acompanhado pela Polícia Civil, que já fez um pedido de perícia para investigação. O resultado deve sair em 30 dias.

Existem poucas informações sobre o caso por enquanto. O portal “OP9” apurou que Ana foi encontrada morta em casa, pelo irmão, que depois deu a informação a Ranielle. O velório e o sepultamento de Ana Leticia aconteceram neste domingo (6), no Cemitério Morada da Paz, em Emaús. O ABC declarou luto de 3 dias por causa da morte de Ana Leticia. Outros clubes também já se manifestaram para lamentar o ocorrido, inclusive o rival América-RN.

Participe do nosso Grupo no WhatsApp

Siga nosso Instagram

Curta nossa Pagina no Facebook

Morre aos 94 anos George Bush, último presidente dos EUA na Guerra Fria

O ex-presidente americano George Herbert Walker Bush morreu no início da madrugada deste sábado (1º), aos 94 anos. O anúncio foi feito pelo porta-voz da família, Jim McGrath, às agências de notícias internacionais.

“Jeb, Neil, Marvin, Doro e eu estamos tristes em anunciar que, após 94 extraordinários anos, nosso querido pai morreu”, disse seu filho, o 43º presidente dos Estados Unidos George W. Bush, na nota divulgado por McGrath.

“George HW Bush era um homem do mais alto caráter e o melhor pai que um filho ou filha poderia pedir. Toda a família Bush está profundamente grata pela vida e amor do 41º, pela compaixão daqueles que se preocuparam e oraram pelo papai, e pelas condolências dos nossos amigos e parceiros cidadãos.”

George Herbert Walker Bush foi o último presidente dos EUA a ter lutado na Segunda Guerra Mundial, a mais popular da história do país, e um dos cinco no século 20 que perderam a reeleição. Seu governo registra uma grande vitória militar em 1990, a operação “Tempestade no Deserto”, que pôs fim à ocupação militar do Kuait pelo Iraque, e contou com grande respaldo da comunidade internacional e da opinião pública americana.

Foi também na sua administração que terminou a Guerra Fria, com a queda do Muro de Berlim em 1989, seguida da dissolução da União Soviética e do estabelecimento por Bush e Mikhail Gorbachev da parceria estratégica entre Rússia e EUA, em 1991, destroçada ao longo desta década.

Em grande parte devido a esses fatos, Bush registrou na primeira metade de seu único mandato altíssimos níveis de popularidade, comparáveis aos que seu filho, George W. Bush, obteria logo após os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001.

Mesmo assim, perdeu a reeleição em 1992 para Bill Clinton, e teve por muito tempo de se explicar pela decisão de, na sequência da “Tempestade no Deserto”, não ter mandado suas tropas até Bagdá para derrubar o presidente Saddam Hussein, algo que seu filho faria em 2002.

Ele disse em 2008 que derrubar Saddam teria “acarretado incalculáveis custos humanos e políticos… e seríamos obrigados, de fato, a governar o Iraque”. Sábia avaliação, como os fatos demonstrariam no século 21.

A debacle americana no Iraque a partir de 2003 foi um dos fatores para a reavaliação pública da figura do 41º presidente americano, que nos 20 anos seguintes à sua maior derrota eleitoral gozou de crescente prestígio.

Bush nasceu em 12 de junho de 1924 em família abastada e influente da elite da Nova Inglaterra. O pai, Prescott, foi banqueiro e senador. Frequentou excelentes escolas, e se formou em economia por Yale.

No dia seguinte ao ataque japonês a Pearl Harbor, com 18 anos, alistou-se na aviação da Marinha. Realizou dezenas de missões como piloto no Pacífico. Em uma delas, foi abatido em voo, mas um submarino o resgatou.

De volta à pátria, casou-se com Barbara Pierce (com quem teve seis filhos, uma das quais morreu de leucemia aos quatro anos) e resolveu se iniciar na vida empresarial, no negócio de petróleo no Texas, onde também começou a fazer política.

Com as bênçãos do popularíssimo Ronald Reagan, ganhou com facilidade a indicação do Partido Republicano para concorrer à Casa Branca em 1988 contra o eleitoralmente fraco Michael Dukakis. Venceu com 53,4% dos votos populares e 426 dos 538 do Colégio Eleitoral.

Na campanha, entretanto, Bush disse uma frase que o ajudou a ganhar votos, mas, depois, contribuiu muito para sua derrota em 1992: “Leiam os meus lábios: mais impostos, não”, uma promessa não cumprida, como seus adversários quatro anos depois exaustivamente lembrariam. Leia mais AQUI